Dica – Calculando o preço EXATO dos trabalhos

Esses dias eu estava com uma dúvida grande sobre o cálculo EXATO de alguns materiais, foi então que comecei uma breve pesquisa e o site da Artemelza, da Maria Elza (no qual sou uma frequentadora assídua!) foi o lugar que achei os melhores cálculos. Então aqui vai o texto que estou compartilhando direto do site dela. Espero que vocês goste! Bjs Xu 🙂

“Algumas amigas tem me perguntado como calcular o preço de venda de um artesanato. É uma pergunta difícil de responder porque quem determina o preço de venda é o mercado, é a concorrência. Preço de venda não é determinado por cálculos. 
Como não entendo muito de cálculos, preços…pedi ao meu marido, Luiz, para nos ajudar. Ele é engenheiro e gentilmente nos ajudou. O texto ficou um pouco grande mas…se ficar difícil de entender não tenha vergonha de informar sua dúvida. Afinal estamos aqui para aprender…




artemelza

Para se obter um preço de venda devemos pesquisar no mercado o preço de produtos iguais ou semelhantes. Se colocarmos um preço muito alto não vendemos. Se colocarmos um preço muito baixo pode haver venda mas não ganhamos muito e podemos até ter prejuízo. 

Se não podemos calcular o preço de venda podemos, entretanto, calcular o preço de custo. Será uma referência para determinar se o preço de venda que está sendo praticado pelo mercado nos dará um bom lucro ou não. É o que nos propomos a fazer nesta postagem. 

artemelza

CÁLCULO DO CUSTOS DOS PRODUTOS 
Neste estudo estamos considerando um artesão que trabalha na sua própria casa e que faz o seu próprio artesanato para vender. Não tem empregados, não aluga galpão, nem tem outros custos de empresa formal. 

O SEBRAE tem excelentes trabalhos para calcular custos de produtos para pequenas empresas. Podemos determinar o preço de custo através de 3 parcelas: 

– custo de materiais
– custo de mão-de-obra
– custo de embalagem, frete, taxas, impostos, etc.
 

De modo a ficar mais fácil o entendimento vamos calcular o preço de custo de um artesanato a medida que formos andando com a a explicação. Para nosso exemplo vamos considerar que um artesanato é feito com tecido, feltro, laço de fita, linha e outros materiais

Vamos ao primeiro, custo de materiais




Como o próprio nome diz é o custo dos materiais que utilizamos para fazer o nosso artesanato, nosso produto. Vamos aos materiais: 

– tecido: precisamos determinar quantos peças são possíveis fazer com 1 metro de tecido que tem 1,50m de largura e custa R$15,00 por metro. Nosso artesanato necessita de 20x20cm. Com esses valores podemos calcular que podemos utilizar 7 peças na largura de 1,50m e 5 peças no comprimento de 1 metro, ou seja, 7×5=35 peças. Temos, portanto, R$15,00/35 peças = R$0,43 por peça. 

feltro: calculo semelhante ao do tecido. Considere que nosso produto necessita de um pedaço de feltro de 10x20cm. O feltro no mercado tem 1,40m de largura e custa R$7,00 por metro. Com esses valores podemos calcular que podemos utilizar 7 peças na largura de 1,40m com 20cm cada e 10 peças no comprimento de 1m com 10cm cada, ou seja, 7×10=70 peças. Temos, portanto, R$7,00/70 peças = R$0,10 por peça. 

– laço de fita: necessitamos de 20cm para o nosso produto. Em 1m de fita podemos ter 5 laços. O preço da fita é R$1,50 por metro. Temos, portanto, R$1,50/5 peças = R$0,30 por peça. 

 

 linha: estimamos que com 1 carretel de linha podemos costurar 100 peças. O preço do carretel de linha é R$2,00. Temos, portanto, R$2,00/100 peças = R$0,02 por peça. 

– outros materiais: são os materiais muito baratos e/ou onde se gasta muito pouco, do tipo, contas, cola PVA, cola quente, blush, caneta de tecido, etc, onde não vale a pena ficar calculando para se obter alguns centavos. Neste caso consideramos um valor fixo de alguns centavos ou uma pequena porcentagem 5% a 10%. No nosso exemplo vou considerar 6%. 

 

Temos até agora: 
R$0,43 tecido 
R$0,10 feltro 
R$0,30 laço 
R$0,02 linha 
———— 
R$0,85 soma 
R$0,05 outros materiais 6% (R$0,85 x 6 /100) 
R$0,90 custo de material

Vamos agora calcular o custo da mão-de-obra

A primeira coisa que precisamos fazer é calcular o custo de 1 hora do artesão, da pessoa que faz o artesanato. 

Precisamos estimar quanto tempo temos disponível em um mês para fazer a produção das peças. Não entra neste cálculo o tempo que perdemos para comprar os materiais, para despachar as peças, para fazer propaganda, etc. Queremos o tempo realmente disponível para a produção. Para o nosso exemplo considere como 120 horas por mês, o que representa em média 4 horas por dia. 

Agora temos que fazer uma estimativa de um primeiro objetivo de ganhos que queremos por mês. É um valor inicial que vai mudando com o tempo conforme evolui o nosso trabalho. Para este exemplo considere o valor de R$600,00 por mês como um valor que queremos atingir. 

Se temos um objetivo de R$600,00 por mês e trabalhamos 120 horas por mês podemos calcular o custo da nossa hora de trabalho: R$600,00/120 = R$5,00 por hora. Significa que se levarmos 1 hora para fazer um artesanato o custo da mão-de-obra será R$5,00. 

Meia hora R$2,50 e assim por diante. 

Repare que não é necessário fazer este cálculo a cada novo produto. Se o nosso objetivo de ganhos não mudou e nem o número de horas de trabalho por mês o valor é o mesmo para qualquer artesanato. Se mudar algum desses dois valores o cálculo deverá ser refeito. 

Para colocar um custo de mão-de-obra no nosso artesanato de exemplo temos que calcular o tempo que se leva para fabricar uma peça. Devemos considerar que sabemos perfeitamente como fazer e não precisamos ficar consultando em detalhes moldes ou a internet. Para o nosso exemplo considere que o tempo para fabricar uma peça é de 45 minutos. 

 

Se o nosso custo por hora é R$5,00 e levamos 45 minutos para fabricar uma peça, podemos calcular o custo de mão-de-obra: R$5,00×45/60 = R$3,75 por peça. Obs. para quem não está familiarizado com a forma de escrever da matemática em computador, o símbolo “/” significa “dividir”. Na fórmula acima queremos multiplicar R$5,00 por 45 e dividir o resultado por 60.  R$3,75 custo de mão-de-obra. 

Com o custo da mão-de-obra em R$3,75 somado ao custo de material de R$0,90 temos até agora um custo de R$4,65 por peça

Vamos para a última parcela de custos que se refere ao custo de embalagem, frete, taxas, etc.

Este é um custo que não pode ser somado diretamente ao produto. Este custo depende da encomenda. Se vamos entregar via correio haverá o custo correspondente. Se vamos entregar para colegas de trabalho, escola ou vizinhos, não temos este custo. Se vendemos através de uma loja virtual temos que considerar as taxas cobradas. 

O custo de embalagem não varia igualmente com a quantidade de peças. As vezes numa mesma caixa podemos enviar 3 peças, 5 peças, ou mais. Se cada peça é embalada em um saquinho plástico, independente da quantidade vendida, podemos colocar este custo na lista de materiais. 

Por essas razões e porque as vendas já consideram que o preço de venda é o da peça mais frete, não iremos considerar este custo. É uma simplificação para facilitar a explicação, mas na prática temos que considerá-lo. Precisamos calcular a cada encomenda recebida.  Portanto, o custo final para o nosso artesanato é e R$4,65 por peça.

Mas, qual a importância de conhecer os nossos custos? Considere 3 situações: 

1- Se vendermos nosso artesanato pelo preço de custo de R$4,65 e tivermos muitas encomendas, teremos que trabalhar o mês inteiro, 120 horas, para conseguir o nosso objetivo de ganho de R$600,00. 

2- Se vendermos o nosso artesanato por R$6,00, acima do nosso preço de custo, e tivermos muitas encomendas, no final do mês ganharemos mais do que R$600,00. Com menos peças produzidas alcançaremos nosso objetivo de R$600,00. 

3- Se vendermos o nosso artesanato por R$4,00, abaixo do nosso preço de custo, mesmo trabalhando o mês inteiro não alcançaremos o nosso objetivo de R$600,00. Não significa que estamos tendo prejuízo. Prejuízo mesmo só vendendo abaixo do custo de material de R$0,90. Mas este produto não contribui como deveria para o nosso objetivo de ganho mensal. 

Considero que o que foi explicado até aqui é o básico que você deve conhecer. Com esses conhecimentos você pode ter uma visão muito boa do seu negócio. A seguir vem um exemplo um pouco mais complicado para as pessoas que desejam ter um conhecimento maior. Vamos fazer mais um exemplo. 

Vamos imaginar que um artesão não faz controle de custos e vende 3 produtos: 
– produto A: preço de venda R$6,00 
– produto B: preço de venda R$8,00 
– produto C: preço de venda R$10,00 

Este artesão tem tempo disponível para produzir mais. Qual produto deveria forçar a venda para tentar vender mais e ganhar mais dinheiro? O que você acha? 

Para este exemplo considere os mesmos valores de R$600,00 como objetivo para os ganhos e 120 horas disponíveis por mês. 

 

Este artesão resolveu calcular os custos dos produtos, e levantou os seguintes dados: 
– produto A: custo de material R$0,90 e tempo para fabricar uma peça 45 minutos. 
– produto B: custo de material R$3,00 e tempo para fabricar uma peça 60 minutos. 
– produto C: custo de material R$5,00 e tempo para fabricar uma peça 80 minutos. 

Como pode ser visto, o produto A é o nosso exemplo anterior. Proponho de calcule o custo de mão-de-obra para os produtos B e C como exercício. Fazendo os cálculos obtemos: 

– produto A: custo de material + custo de mão-de-obra = R$4,65 
– produto B: custo de material + custo de mão-de-obra = R$8,00 
– produto C: custo de material + custo de mão-de-obra = R$11,67 

 

Análise 1Comparar os preços de custo e de venda. Fazendo a comparação verificamos que vendemos o produto A com um preço maior que o preço de custo (+R$1,35), o produto B no preço de custo (R$0,00) e o produto C abaixo do preço de custo (-R$1,67).

Conforme já aprendemos, podemos concluir que o produto mais lucrativo é o produto A. Com o produto A ganhamos mais e trabalhamos menos, sobrando mais tempo para produzir outros produtos. 


artemelza artemelza 

Outra análise que podemos fazer é quanto cada produto contribui para o nosso ganho mensal.  Para isto devemos subtrair do preço de venda o custo dos materiais e obtemos: 

– produto A: preço de venda R$6,00 – materiais R$0,90 = R$5,10 
– produto B: preço de venda R$8,00 – materiais R$3,00 = R$5,00 
– produto C: preço de venda R$10,00 – materiais R$5,00 = R$5,00 

Análise 2Verificação do produto com maior contribuição para o nosso ganho mensal. Mais uma vez o produto A é o que mais contribui para o nosso ganho mensal. Cada peça que produzimos do produto A ganhamos R$5,10 e os demais R$5,00. Portanto é no produto A que devemos concentrar nossos esforços de venda.

 artemelza - são francisco

Obs: Nem sempre as análises 1 e 2 coincidem no mesmo produto. Neste caso o que fazer? 

Minha sugestão é a seguinte: 
Se você tem muito tempo ocioso qualquer encomenda é bem-vinda, portanto, trabalhe mais, ganhe menos, mas ganhe alguma coisa. Pode dar preferência para a análise 2. Se o seu tempo começa a ficar escasso prefira os produtos com melhor diferença entre o preço de venda e o preço de custo (análise 1). Como disse anteriormente este é um estudo simplificado de custos para pessoas que fazem o seu próprio trabalho. Em vários lugares acima consideramos ser possível aumentar as vendas de um produto o que nem sempre é possível. O mercado é soberano. Mas, conhecendo nossos custos, conhecendo nossos produtos, podemos dar descontos naqueles que temos mais ganhos, fazer promoções, podemos dar mais descontos para quantidade e ganhar mais dinheiro, etc. 

Ganhar dinheiro é o que é importante. 
Saber quais dos nossos produtos contribuem mais para isso é muito importante.”

 

Este artigo pertence ao blog ARTEMELZA – Arte e Artesanato visitem o site para maiores informações!

❤ ❤ ❤ ❤ ❤ Gostou? Então deixe seu comentário aqui ❤ ❤ ❤ ❤ ❤

comments

Meu facebook www.facebook.com/xuseixas e o link do grupo www.facebook.com/groups/euamocosturar te espero lá :)